sábado, 21 de janeiro de 2017

Mantenhas para os combatentes reunidos nesse imenso Sul

PAIGC: "A partir desta data, Outubro de 2011, até à data em que o apoio institucional deixou de ser pago, 50.000 USD eram depositados na supra-referida Conta do Gabinete do Presidente da República, Malam Bacai Sanha, que utilizava o respectivo valor sem prestar contas ao Governo. Prática idêntica foi mantida pelo actual Presidente da República, pelo que só o Presidente da República e o seu Gabinete podem prestar informações sobre o destino desta verba.

Fique registado que o PAIGC muito apreciaria que, ao invés de acusar terceiros indevidamente, o Presidente da República JOSÉ MÁRIO VAZ prestasse contas dos dinheiros colocados à sua disposição e do seu Gabinete, em particular desta verba de 50.000 USD mensais, provenientes oficialmente de Macau e depositados na Conta S00 261 2200 S00060026 – GABINETE DO PRESIDENTE. Valor inferiores entregue ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e destinado ao Gabinete do Primeiro-Ministro.
"

A PROPÓSITO DE PASSAPORTES...


- AQUI

- AQUI,

- AQUI,

- AQUI

- AQUI

- AQUI

PAIGC - NOTA DE ESCLARECIMENTO

Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC)
SECRETARIADO NACIONAL

Comunicado de Imprensa

O Secretariado Nacional do PAIGC vem com a presente Nota de Esclarecimento refutar categoricamente as acusações proferidas pelo Presidente da República contra o Presidente do PAIGC e ex-Primeiro-Ministro, Eng.º Domingos Simões Pereira, no que respeita a eventuais negócios com passaportes do nosso país na República Popular da China, por serem aquelas acusações falsas e destituídas de fundamento.

Com efeito, depois de analisados os elementos de informação recolhidos pelos serviços competentes, impõe-se a reposição da verdade, o que faz nos seguintes termos:

Existiu um Acordo entre o Governo da República da Guiné-Bissau e a Sociedade de Importação e Exportação Internacional Excelente, Limitada, através do qual esta empresa, pertencente ao Cônsul Honorário da Guiné-Bissau em Macau, prestava, de entre outros, um apoio institucional aos sucessivos Governos da Guiné-Bissau. Este Acordo foi assinado pela primeira vez em 2001, pelo então Ministro das Finanças, Eng.º Rui Barros.
Esta verba era transferida mensalmente para o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, que se encarregava da sua distribuição pelos diferentes serviços beneficiários.

Tomando conhecimento do acordo e porque talvez o considerasse insuficiente, o falecido Presidente da República Malam Bacai Sanhá chamou a si o controlo desta situação, patrocinando a assinatura de um novo Acordo, em Outubro de 2011. O novo acordo assim assinado aumentava o montante do apoio institucional de 30 para 50.000 USD (cinquenta mil dólares americanos) e ordenava que o mesmo passasse a ser depositado em conta do Gabinete do Presidente da República junto ao BCEAO.

A partir desta data, Outubro de 2011, até à data em que o apoio institucional deixou de ser pago, 50.000 USD eram depositados na supra-referida Conta do Gabinete do Presidente da República, que utilizava o respectivo valor sem prestar contas ao Governo. Prática idêntica foi mantida pelo actual Presidente da República, pelo que só o Presidente da República e o seu Gabinete podem prestar informações sobre o destino desta verba.

Fique registado que o PAIGC muito apreciaria que, ao invés de acusar terceiros indevidamente, o Presidente da República prestasse contas dos dinheiros colocados à sua disposição e do seu Gabinete, em particular desta verba de 50.000 USD mensais, provenientes oficialmente de Macau e depositados na Conta S00 261 2200 S00060026 – GABINETE DO PRESIDENTE. Valor inferiores entregue ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e destinado ao Gabinete do Primeiro-Ministro.

Não obstante pudesse utilizar esta verba de outro modo, o Presidente do PAIGC e Primeiro-Ministro determinou então que o dinheiro fosse utilizado na sua totalidade para suportar as despesas de funcionamento da nossa Missão Junto das Nações Unidas. Foi pois com este dinheiro, e por determinação do Primeiro-Ministro, Eng.º Domingos Simões Pereira, que muitos dos problemas graves daquela Missão Diplomática foram resolvidos, não tendo nem a Prematura nem o Primeiro-Ministro beneficiado de qualquer franco cfa desse valor.

Esta simples descrição de factos, fáceis de comprovar, permitem concluir que as acusações proferidas contra o Presidente do PAIGC são caluniosas e indignas para quem exerce o cargo de Presidente da República. Permitem ainda que ao Gabinete do Presidente da República e ao próprio Senhor Presidente da República se peça que venham a público esclarecer a situação da referida Conta junto ao BCEAO, sob pena de concluirmos que os valores aí depositados foram utilizados para fins de natureza pessoal dos referidos responsáveis.

Bissau, 20 de Janeiro de 2017

O Secretariado Nacional

Comunicado da Família Domingos da Costa, Nené Costa, Cipriano Dias e Netos de Ansupi Correia


Uma larga maioria de irmãos, filhos e demais familiares do Comandante Manuel Saturnino Domingos da Costa vêm por este meio, depois de um longo período de reflexão, comunicar que chegou o momento de solicitar que a partir deste momento todos quantos procuram retirar benefícios políticos e outros, utilizando a figura deste Combatente da Liberdade da Pátria que o deixem em paz e em sossego.

Para os familiares do Comandante Saturnino da Costa chegou o momento de travar alguns pseudopolíticos que numa tentativa de conseguirem uma certa legitimação política dos seus atos, nele se encostam, tirando partido da sua atual fragilidade física e quiçá mesmo emocional derivado do seu estado de saúde.

A família Domingos da Costa, Nené Costa, Cipriano Dias e Netos de Ansupi Correia quer tão somente relembrar que o Comandante Saturnino da Costa é um produto do PAIGC e continuará sendo desse Partido, porque tem um legado a defender, o nome do grande herói nacional e seu irmão Vitorino Costa, razão pela qual traindo o Partido de Cabral estará igualmente traindo a memória do seu próprio irmão.

Entende a família Costa que há necessidade de se defender os ideais porque se bateu e morreu nas mãos dos colonialistas, o nosso irmão, tio e primo Vitorino Costa, cujo exemplo de grande militante, patriota e herói deve ser respeitado, protegido e seguido o seu exemplo para a nossa geração vindoura e também para os jovens guineenses que sempre viram no Comandante Saturnino da Costa a continuidade dessa grande história.

Defendemos a urgente necessidade de proteger o nosso irmão, pai e primo das garras dos que se querem aproveitar do seu prestígio e da sua história, para retirarem em consequência um maior proveito da honestidade e simplicidade do Comandante Manuel Saturnino Domingos da Costa, porque os que se querem aproveitar do seu nome, pelo comportamento que denotam hoje sem pejo nem vergonha, demonstram de forma clara que não são do Partido, mas querem ter e têm quase tudo o que foi conquistado pelo PAIGC e que devia ser do PAIGC.

Bissau, 21 de janeiro de 2017

Filhos de Domingos da Costa, Nené Costa, Cipriano Dias e Netos de Ansupi Correia

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Um saco de gatos


Ontem, ouvi com bastante preocupação o discurso do presidente da República, José Mário Vaz, aquando da apresentação de cumprimentos de novo ano por parte do corpo diplomático acreditado em Bissau.

O embaixador da Gâmbia, Abdou Jarjou, que é o decano do corpo diplomático (a apenas 3 anos no cargo) apresentou os cumprimentos, falou da situação no seu país, apelou ao diálogo e convidou o PR JOMAV a "usar da sua influência" para a resolução da crise gambiana. Bom, não vou mentir, dei uma forte gargalhada.

JOMAV é influente, aonde? Se calhar em Calequisse. Se calhar...Pois bem, chegou a vez do PR discursar. E o que disse José Mário Vaz? Que a questão da Gâmbia é preocupante mas espera que não haja danos de maior para o povo desse país. Mas o melhor estava para vir. "Nós (Guiné-Bissau) não podemos fazer nada porque estamos do lado da decisão da CEDEAO".

Das duas uma:

- JOMAV está a gozar com a CEDEAO (QUE TEM REITERADO AO PR QUE CUMPRA COM O ACORDADO EM CONACRY), sabendo que não cumprirá com coisa nenhuma.

- A CEDEAO virou-se para o lado do JOMAV e prepara-se para passar outra grande desfeita ao povo guineense, tal como fez depois do golpe de Estado de 2012.
A CEDEAO, nesta crise, mostrou que não tem honra nenhuma e nunca defendeu o Povo da Guiné-Bissau. Tenho todo o direito de pensar assim.

JOMAV tem ganho tempo, faz da sua eleição uma carta branca para fazer e desfazer. Está rodeado de ladrões e vagabundos; premeia o analfabetismo, o tribalismo e a incompetência. JOMAV não tem sido justo. E é bom lembrar ao presidente José Mário Vaz que o PAIGC também ganhou uma eleição. Mais respeito pelas escolhas feitas pelo Povo da Guiné-Bissau!
AAS

20 de Janeiro: Militares proíbem PAIGC de entrar na fortaleza D'Amura



Solicitação do PAIGC

Interdição da tropa:

Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC)
SECRETARIADO NACIONAL

Comunicado de Imprensa

O Dia dos Heróis Nacionais deveria ser uma jornada de patriotismo, unidade e de reconciliação entre os guineenses. Contudo e pela primeira vez na história deste país que ontem fez uma gloriosa Luta de Libertação Nacional sob a direcção do PAIGC e do seu mais carismático Líder, camarada Amílcar Cabral, a delegação oficial do Partido de Cabral, chefiada pelo seu líder, Eng. Domingos Simões Pereira, Presidente do PAIGC e de uma larga centena de militantes e simpatizantes foram simplesmente proibidos de entrar nos recintos da Fortaleza d`Amura invocando-se o facto do Presidente da República ainda o não ter feito.

Recorde-se que o PAIGC procedeu atempadamente a respectiva solicitação endereçada ao Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas para, conforme tem sido hábito e prática ao longo de mais de quatro décadas, depositar coroas de flores no Mausoléu do Fundador da Nacionalidade e dos outros Heróis Nacionais, pedido este que mereceu um despacho favorável dessa Instituição.

Estranhamente transformou-se esta Jornada de Glorificação dos nossos Heróis Nacionais numa jornada de revanchismo e de prepotência, vinda de quem o PAIGC ajudou a eleger-se como Primeiro Mandatário da Nação e da Pátria de Cabral que ele hoje trai, sem um mínimo de respeito e de consideração por aqueles que ontem possibilitaram aos guineenses serem homens livres, com uma Pátria, uma bandeira e um hino.

Uma vez mais, o PAIGC chama a atenção dos seus militantes, simpatizantes e do povo guineense, em geral, para este facto inédito, que se junta a tantas outras provocações que o Partido de Amílcar Cabral e dos Combatentes da Liberdade da Pátria tem sido alvo por parte do Senhor Presidente da República e dos seus acólitos.

Viva o Dia dos Heróis Nacionais!
Viva o PAIGC!
Honra e Glória aos Heróis e Mártires da nossa Gloriosa Luta de Libertação Nacional!

Bissau, 20 de Janeiro de 2017.
O Secretariado Nacional

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

ÚLTIMA HORA: ADAMA BARROW acaba de tomar posse na embaixada da Gâmbia em Dacar, Senegal, e desafiou as forças de segurança gambianas: "Mostrem lealdade" ao chefe de Estado. Entretanto, aviões da força aérea nigeriana começaram a sobrevoar território gambiano. AAS

DEPOIS DE BANJUL, BISSAU?!: Uma considerável força militar prepara-se para atacar e remover o ditadorzeco e aprendiz de feiticeiro do poder. AAS

O Senegal apresentou hoje no Conselho de Segurança da ONU um projecto de resolução para apoiar os esforços da CEDEAO e embora não pedindo explicitamente autorização para o envio de tropas para a Gâmbia, sabe-se que centenas de soldados para lá se dirigem desde ontem à noite e estaria iminente uma operação militar.

O embaixador da Gâmbia em Bissau Abdou Jarju considera que "é questionável a legalidade" do prolongamento por 90 dias do mandato presidencial de Yahya Jammeh, que afirma que se manterá no poder até que a justiça se pronuncie sobre o recurso pedindo a anulação da eleição presidencial de 1 de Dezembro, o que não deverá acontecer antes de Maio devido à falta de juízes no país.

Abdu Jarju admite ainda que a "constituição gambiana não é clara quanto à transição de poder e tomada de posse", pelo que o presidente eleito Adama Barrow, que continua em Dakar, pode tomar posse amanhã como previsto numa embaixada, que é uma "extensão do território da Gâmbia".

O embaixador Abdou Jarju dá ainda conta das dificuldades em saber quantos zambianos fugiram para a Guiné-Bissau, sendo que apenas 12 se registaram até esta qarta-feira, mas as autoridades guineenses falam de várias centenas. RFI

JOMAV, vai trabalhar!

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, considerou hoje insuportável a massa salarial dos funcionários públicos e pediu ao seu 'primeiro-ministro' "reformas urgentes".

Num discurso perante o 'governo', que apresentou hoje cumprimentos de novo ano ao chefe de Estado, José Mário Vaz pediu ao Umaro Sissoco Embaló, que avance com reformas e que ponha os guineenses a trabalhar mais.

O Presidente guineense recorreu à sua experiência pessoal enquanto antigo ministro das Finanças para sustentar a convicção de que será difícil ao Estado continuar a suportar a atual massa salarial da função pública...depois de centenas de milhões terem sido ROUBADOS!!! JOMAV, JOMAV...

O que o presidente não disse é que, por causa das suas destrambelhadas e vergonhosas decisões essa mesma massa salarial cresceu e desde há dois anos tem sido uma bola de neve. Sempre a crescer!!! Se ao menos o JOMAV devolvesse os 12 milhões de dólares de Angola...

É caso para dizer "enquanto gritas golo, eles ameaçam a nossa democracia". Nô pintcha. AAS

ÚLTIMA HORA/NOTÍCIA DC: Um considerável contingente composto por elementos da Guarda Nacional foi destacado agora mesmo pelo ministro Botche Cande para ocupar as instalações da ANP. AAS