quinta-feira, 14 de julho de 2016

STJ PERDEU TODA A CREDIBILIDADE AOS OLHOS DOS GUINEENSES E DA COMUNIDADE INTERNACIONAL


Guineenses,

INFELIZMENTE, do Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau, as notícias não são boas: São péssimas, um autêntico pesadelo!

Ditadura do Consenso apurou que apenas três juízes votaram pela inconstitucionalidade do decreto presidencial que nomeou Baciro Dja primeiro-ministro (o PR fez o mesmo disparate em 2015 com o mesmo, e o STJ declarou inconstitucional).

O que falhou? Nada. "Existem argumentos que nenhum tribunal no mundo pode rebater. É o caso desta nomeação, feita de forma descarada e desavergonhada. O dinheiro falou mais alto", confidenciou um juiz conselheiro ao DC, que adiantou que a maioria dos juízes "está a um passo de crucificar a democracia na Guiné-Bissau devido aos seus interesses pessoais. Aguardemos amanhã a votação da vergonha."

O Paulo Sanhá (presidente do STJ que o PR JOMAV quer ver pelas costas e no seu lugar meter o Saido Baldé), o Rui Nené e o Osíris defenderam a inconstitucionalidade da lei, apurou o DC.

A este propósito, o juiz conselheiro ironiza: "O Saido Baldé é o maestro de toda esta geringonça. Amanhã vão apenas cumprir a formalidade com a votação. O PR JOMAV jogou forte com o seu homem de mão no STJ - o Saido Baldé."

Contudo, ainda há esperança: "Chama-se comunidade internacional, e esperemos que ajam de forma rápida e concertada, bloqueando o país e imponham as sanções devidas e exemplares aos políticos membros deste governo, e mesmo aos membros do PRS que alinharam e delinearam toda a estratégia em conluio com os 15 ex-deputados expulsos do PAIGC.

"O próprio PR deve ser objecto de atenção, pois para além de trair o Povo, violou inúmeras vezes o seu sermão de posse e gozou na cara de toda a comunidade internacional", defendeu em jeito de conclusão.

Recorde-se que o PR nomeou o Baciro Dja primeiro-ministro em 2015 e o mesmo STJ declarou a nomeação inconstitucional, pois na nossa lei o primeiro-ministro deve ser nomeado TENDO EM CONTA OS RESULTADOS ELEITORAIS, o que não é o caso. Vamos em direcção à MERDA!!! AAS