quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Mais peripécias da UNIOGBIS? E da ONU? Follow me...



1 - quinta-feira, 14 de outubro de 2010
UNIOGBIS apresenta: Consolidação da Paz com Pancadaria


Esta madrugada, um funcionário da UNIOGBIS - Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (um argentino, dizem) foi o protagonista principal de uma cena de pugilato, que acabou por envolver uma catana. Tudo aconteceu na zona dos coqueiros, junto ao prédio ASDI.

Segundo testemunhas, o agredido estava no seu carro, a conversar calmamente com uma senhora que, dizem, namora com o gringo. De repente, ouviu-se o chiar dos pneus e viu-se uma nuvem de pó. Era el gringo. Sai do carro, envolvendo a mão com uma camisola, enraivecido e a espumar. E assim que o agredido o viu, assustou-se e fugiu. Mas haveria de voltar.

«Como tinha a camisola enrolada numa mão, este pensou que podia esconder uma arma», diz ao DC quem assistiu a tudo. O argentino continuou no seu encalce, às voltas, até que o rapaz conseguiu aproximar-se do seu carro, abrir a porta e sacar uma senhora catana. O argentino ainda conseguiu desarmá-lo, derrubando-o mesmo. Mas este conseguiu escapulir e desferiu vários golpes no homem das NU. Resultado: o argentino levou cerca de 9 pontos.

É assim que a UNIOGBIS, um gabinete de «consolidação da paz», se vem tornando numa anarquia. Espera-se obviamente por um esclarecimento da UNIOGBIS. Com consideração integrada, AAS

____

2 - quinta-feira, 8 de setembro de 2011
Morte na estrada


Um angolano, superintendente ao serviço da UNIOGBIS, em Bissau, está em maus lençóis. Há uns 3 meses, uma equipa da UNIOGBIS deslocou-se a Varela para trabalhos de recenseamento visando a reforma das forças de Segurança e da Defesa.

Depois de concluidos os trabalhos, havia que regressar a Bissau. Então, um elemento da guarda-fronteira, baseado em S. Domingos, à falta de transporte, pediu boleia ao pessoal da UNIOGBIS, solicitação que foi prontamente aceite pelo superintendente angolano.

Dois homens saltaram para o 'quintal' de uma carrinha de caixa aberta conduzida pelo superintendente, que lesto se fez à estrada. Contudo, durante o trajecto e numa curva, o angolano perde o controlo da viatura e embate, com força, numa árvore, projectando os dois ocupantes que estavam sentados na parte aberta da carrinha.

Um deles - o guarda-fronteira - ficou gravemente ferido, com um traumatismo craniano. Foi logo evacuado para S. Domingos, onde foi visto e encaminhado com igual urgência para Bissau, onde viria a falecer três dias depois.

Para já, vários problemas se afiguram para o superintendente:

1 - Nos carros da UNIOGBIS, é proibido dar boleia, a não ser com uma autorização - o que não foi o caso;

2 - Sabendo-se como são essas missões, importa saber se o superintendente angolano não estava com um 'grão na asa';

3 - Quem julgará esse caso, escondido há três meses da opinião pública?

4 - Será que a Procuradoria-Geral da República vai AGIR? AAS

____

3 - sexta-feira, 21 de novembro de 2014
ACIDENTE FATAL mata criança


Foi uma tragédia, aquilo que hoje aconteceu, implicando uma viatura da ONU e que resultou na morte de uma criança por atropelamento. Segundo apurou o DC junto de uma fonte das Nações Unidas, a viatura, um Nissan Patrol, "seguia dentro do limite permitido por lei, ou seja 80km por hora." O acidente deu-se hoje de manhã em Bantandjan, antes de Bafatá e Banbadinca, no Leste da Guiné-Bissau.

"Os miúdos estavam a brincar à apanhada, quando se deu o embate que acabou por ceifar a vida a um deles", disse a fonte. O condutor do jeep, bem como todos os ocupantes da viatura, fazem parte do chamado 'staff nacional' da ONU. AAS

____

4 - domingo, 20 de fevereiro de 2011
UN - Escândalos de alto a baixo


- Quando vão para as noites quentes de Bissau, o passatempo preferido dos seguranças de Joseph Mutaboba, representante do Secretário-Geral da ONU na Guiné-Bissau, é apalpar o rabo às senhoras. Tudo isto, claro, depois de valentes bebedeiras. Há cerca de um mês, apurou o Ditadura do Consenso, um deles teve essa infeliz ideia, e o resultado foi um violento estalo na cara! As NU sabem do sucedido, mas ainda ninguém agiu;

- Outro escândalo foi protagonizado pelo 3º na hierarquia da UNIOGBIS, em Bissau - um cidadão do Norte da Europa. Depois de ter batido num táxi, fugiu do local do acidente, mas foi encurralado pouco depois pelo próprio taxista. Na confusão que se gerou, começou por negar ter batido; apertado um pouco mais, aceitou, mas tentando subornar o taxista...

As Nações Unidas, apurou o DC junto de uma fonte bem informada, tentam abafar o caso. Mas agora é tarde demais...

Este funcionário da ONU, conhecido por gostar da sua pinga, já esteve em Timor, onde matou duas pessoas por atropelamento, depois de beber uns copos a mais. Foi demitido, e, claro, enviado para Bissau, a eterna terra onde já nem os tiros assustam vivalma! Mais desenvolvimentos amanhã, no Ditadura do Consenso. AAS

____

5 - quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011
Furacão Muita...bomba!


Depois dos posts sobre os apalpanços a mulheres pelos seguranças ruandeses do Mutaboba, e do acidente seguido de fuga do 3º na hierarquia da UNIOGBIS, o representante do Secretário-Geral da ONU na Guiné-Bissau mostrou os dentes.

Ausente do país, Joseph Mutaboba, avisou que ia "tratar" dos seus seguranças, e desabafou que era ele que "queriam atingir"... Pois.

Sobre o escândalo do acidente (recorde-se que esse sujeito atropelou, em completo estado de embriaguês - duas pessoas, em Timor, tendo depois sido expulso, e enviado, claro, para a Guiné-Bissau), está em investigação dentro da própria UNIOGBIS. Talvez o demitam e o enviem para a Líbia...

Está claro que Muitaboba não tem mãos na UNIOGBIS, por causa da indisciplina dos seus subordinados. Aliás, a UNIOGBIS, apurou o Ditadura do Consenso, tem já dez ruandeses contratados - uma secretária/assistente, um responsável pelos assuntos políticos (o nosso conhecido Samuel Gahiji), um responsável pela planificação (de escândalos?!), os cinco seguranças, e, off-course, o boss in charge, Joseph Mutaboba.

Pergunta-se, então, qual é a representação proporcional do Ruanda no objectivo da missão? Em 165 países reconhecidos pelas Nações Unidas, quantos estarão representados? Poucos. Escolhidos a dedo.

Os cidadãos portugueses, principalmente os da UNIOGBIS, são olhados com desconfiança. São tidos como "informadores" ou "agentes secretos". Ao serviço de quem? Tretas!

Como esclarecimento, digo já aqui que nenhum cidadão de língua portuguesa dentro da UNIOGBIS (nacional ou estrangeiro) me dá as informações para o blog. Eu tenho as minhas fontes, e elas, felizmente, estão bem informadas. AAS

____

6 - domingo, 7 de novembro de 2010
UNIOGBIS - Agradeço a camisola, mas há coisas que não controlo. Tais como:


1 - O Senior Political Advisor da UNIOGBIS, Samuel Gahiji: Ganha 15.000 USD de vencimento por mês, mais despesas de 'representação' - embora não represente nada (a propósito, sendo a UNOGBIS uma organização política, porque está o País, politicamente, pior do que nunca? O que aconselha essa...Gahiji mesmo?). Designado para o posto há 6 meses...no total, não esteve um mês no País... O seu passatempo principal?: Rotular os portugueses que trabalham no sistema das Nações Unidas de «agentes portugueses na Guiné-Bissau»;

2 - Por que razão a UNIOGBIS pediu à Aeronáutica Civil licença para a construção de um heliporto nas suas instalações, na zona da Penha? A resposta foi um rotundo não. Aterrem no aeroporto, e paguem ao Estado!;

3 - Quanto custou a ENORME porta blindada junto ao gabinete do Mutaboba, nas vossas instalações da Penha? E para quê mesmo? A UNIOGBIS desculpou-se: "No caso de alguém vir pedir asilo ou protecção...";

4 - Os 3 seguranças do big boss da UNIOGBIS, Joseph Mutaboba - os ruandeses do gatilho - vão para Nova Yorque para um 'estágio'. O custo deste luxo? Cerca de 45 mil USD. A propósito, eles andam todos armados. Terão ordem para disparar? Na nô tchon?!) AAS

____

7 - sexta-feira, 22 de outubro de 2010
Carros da UNIOGBIS (UN) proibidos de circular a partir da meia-noite...


Depois da denúncia do DC sobre a pancadaria da semana passada, na zona dos coqueiros, Joseph Mutaboba decidiu agir.

A notícia chegou mesmo à sede das Nações Unidas, em Nova Iorque. Agora, um 'edital' da UNIOGBIS "proibe a circulação de todos os carros do sistema (com UN na porta) a partir das 24 horas.

Photobucket

Mas há mais. Há uma lista negra de estabelecimentos, onde ninguém das NU pode ser visto, não importa a hora:

- Discotecas 'Bambu', 'Sabura', 'Stop' e 'Lisboa 3'.

Ditadura do Consenso vai certificar se as ordens da Mutaboba serão cumpridas, e pede a colaboração dos leitores:

Se virem uma viatura com a escrita UN a negro na porta, depois da meia-noite... Fotografem e façam por apanhar a matrícula...

É caso para dizer Ditadura do Consenso 1 - UNIOGBIS 0... AAS

____

8 - sábado, 6 de outubro de 2012
E a história não acaba assim


- Está decidido: a famosa loja franca nas instalações da UNIOGBIS, no bairro da Penha, fecha definitivamente no fim de outubro. A querela entre o gabinete da consolidação da paz e as alfândegas ficou em águas de bacalhau. Os contentores seguem caminho rumo a outras lojas. Resultado: dez guineenses perderão o emprego;

- Dois peritos estão no país para uma auditoria às contas da UNIOGBIS. Chegaram na sexta-feira e ficam vinte e um dias. AAS

(Continua...)