sábado, 20 de agosto de 2016

PAIGC e o Grupo dos 5


PARTIDO AFRICANO PARA A INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ E CABO-VERDE
SECRETARIADO NACIONAL


Comunicado de Imprensa

O PAIGC está disposto a negociar com quem quer que seja, para viabilizar uma solução para o país, desde que a base negocial assente na legalidade democrática e no respeito pela Constituição da República.

Foi nesta perspectiva que ontem respondeu a um convite dos integrantes do G5, nomeadamente, a UNIOGBIS, CEDEAO, CPLP, União Africana e União Europeia, para analisar as saídas mais viáveis para a busca de uma solução para a presente crise que assola a Guiné-Bissau na sequência da demissão dos Governos Constitucionais do PAIGC.

O PAIGC saúda e felicita por isso os esforços empreendidos pelo Presidente da Assembleia Nacional Popular, ao fazer sentar as bancadas parlamentares do PAIGC e do PRS, em que ambos manifestaram a sua inteira disponibilidade em colaborar no sentido de se encontrar uma saída para a actual crise, mediante um diálogo institucional entre os dois maiores partidos representados na ANP.

No encontro mantido com o G5, a delegação do PAIGC, manifestou-se aberto a negociar com todos os Partidos Políticos, particularmente com o Partido de Renovação Social (PRS), tendo já, inclusive, enviado à Direcção deste partido um convite, para encetar conversações sérias, transparentes e patrióticas de forma a encontrarem-se as soluções que possibilitem ultrapassar a actual e grave crise que assola o país há cerca de dois anos.

Apesar de ter ganho as ultimas eleições com maioria absoluta, o PAIGC manifestou ao P5 a sua inteira disponibilidade de, no quadro do retorno à legalidade constitucional, dar o seu apoio à formação de um Governo de Inclusão por si liderado, na linha da sua proposta, atempadamente endereçada ao Presidente da República.

O PAIGC aguarda agora um sinal do PRS visando o entabular do processo negocial que conduza o mais rapidamente possível a uma solução para fazer sair o país da grave crise política e institucional em que se encontra.

Bissau, 18 de agosto de 2016

O Gabinete de Imprensa do PAIGC