quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Hoje vomito eu


O que eu e milhares de automobilistas sofremos ontem, na avenida dos combatentes, não dá para acreditar. Das duas, uma: ou rebocam o palácio para Biisalanca, ou o presidente da República faz uma vaquinha com o PRS, os 15 e um ou outro traficante e comprem a porra de um helicóptero!!! Passei mais de 5 horas preso no cruzamento do Ledger com o Bairro Militar, e assisti a porrada entre motoristas, acidentes de viação, choros assustados de crianças com aquela tromba de água que caiu sem dó nem piedade sobre as nossas cabeças.

O culpado não é tanto o presidente da República (várias fontes garantiram que o PR não gosta que se bloqueie as vias), mas o ministério da Administração Interna, o comissariado de polícia e a polícia de trânsito. Ninguém faz nada, e acabam por complicar tudo só naquela mania mesquinha, fastidiosa de querer bajular o JOMAV, como se este fosse um deus a quem devem adoração.

Mais de quatro quilómetros de bicha desorganizadamente organizada, deram cabo dos nervos de muita gente que àquela mesma hora de um dia normal, estava já jantada e preparada para mais outro dia de trabalho. Até o representante de uma organização sub-regional cancelou um jantar no centro da cidade. Não podia lá chegar. Por volta das 22 horas, as coisas lá voltaram ao normal.

É intolerável. O presidente e sua enorme comitiva (mais de 20 viaturas, entre camiões cheios de militares fortemente armados com 120 balas de AK47 cada (30 na arma e mais 3 carregadores de 30 balas presas ao peito), a ECOMIB e sua parafernália, a segurança do Estado pendurada nas viaturas, mete medo a qualquer um! Um europeu praguejou "Tudo isto para quê?") JOMAV saberá responder-lhe - disse para os meus botões.

Hoje, houve nova procissão. JOMAV viajou para Cuba...mas ninguém ousou fechar estrada nenhuma, não houve festa nem tambores... Mas, porra!, o PR tem batedores para quê? Custa irem duas motas a uma distância relativa a abrir caminho? O ministro Botcha Cande excita-se muito com as chegadas e as partidas. Ele lá saberá. AAS