sexta-feira, 14 de outubro de 2016

OPINIÃO AAS: O derrotado número 1? O PRS, pois claro


O principal deste acordo assinado em Conacry, que ninguém fala, é este: a nossa crise tem de ser resolvida em CASA, com base na nossa Constituição da República e, neste caso, nos estatutos do PAIGC.

O principal derrotado? O instigador e sanguessuga - PRS, o motor desta crise que dura há mais de um ano. Uma mensagem para o Alberto NAMBEIA, presidente do PRS - DEMITA-SE já, pois você mostrou que não tem pulso e nem é respeitado no partido. Aliás, soube-se agora quem manda de facto no partido - Orlando Viegas, aquele que está sentado no dinheiro público...

Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC, partido vencedor das eleições Legislativas com MAIORIA ABSOLUTA, fez finca-pé e saiu vitorioso: é o seu partido quem tem que indicar o primeiro-ministro - e mais nada! É o PAIGC que o Povo julgará nas próximas eleições e mais ninguém.

Se o presidente JOMAV não cumprir com este pressuposto, sairá a bem ou a mal - ele que não tenha dúvidas disso. Mais. A UE, a ONU e a UNIÃO AFRICANA estão já a trabalhar na imposição de sanções a POLÍTICOS caso o PR insista na sua maluquice de ser ele a indicar o primeiro-ministro ou qualquer outro membro do Governo.

Uma fonte da UE disse ao DC que fizeram chegar uma mensagem muito clara ao presidente Alpha Condé: INDICA O PRIMEIRO-MINISTRO O PARTIDO QUE GANHA AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS, neste caso o PAIGC.

Uma mensagem ao DSP e ao PAIGC:

As pastas chave: Energia (o pior erro cometido pelo PAIGC, que o entregou de bandeja ao PRS), os Negócios Estrangeiros, Economia, Finanças (cujo actual 'ministro' Henrique Horta foi imposto pelo PR JOMAV com o fito de limparem o erário público); as Pescas, a Indústria, a Saúde, os Transportes e Comunicações, a Comunicação Social (tristemente ocupado por um jornaleiro e bajulador) e a Educação DEVEM manter-se com o partido vencedor das eleições de 2014.

Realizar uma sindicância, uma auditoria às contas do Estado desde que os impostores assumiram o...descontrolo! E depois, tudo para a JUSTIÇA.

Quanto aos 15 (uma única menção no acordo), resta-lhes assinar de cruz as decisões do partido, e votar SIM ao Orçamento de Estado. TERRA RANKA! Para a próxima escolham outro líder partidário para desencadear uma 'guerra', pabia DSP i ka bó colega!!! AAS