sábado, 19 de novembro de 2016

Decreto presidencial que nomeou Umaro Sissoko estava na gaveta. Braima Camara e Botche Cande forçaram, dia sim dia sim, a nomeação. E JOMAV acabou por assinar a contra—gosto. AAS