terça-feira, 29 de novembro de 2016

OPINIÃO AAS: A que jogo se presta o gang do BCEAO?

O presidente da República, José Mário Vaz, e o seu homem de mão, o Aladje Fadiá, director nacional do BCEAO, estão a conduzir um jogo perigoso que pode descredibilizar os esforços da CEDEAO para a resolução da crise política na Guiné-Bissau.

O Representante da CEDEAO em Bissau, Blaise Duplo, que foi formador do Fadiá no BCEAO, e o Presidente da Comissão da CEDEAO, Marcel de Souza, também antigo quadro do BCEAO, devem ter muito cuidado e ver bem em que jogo estão a entrar.

O Presidente da ANP, Cipriano Cassama, e o PAIGC, pediram ao mediador da CEDEAO a clarificação do Acordo de Conakry e essa clarificação é esperada a todo o momento. Jomav está a tentar manipular a opinião pública e a forçar a sua própria solução.

Enviou hoje o seu primeiro-ministro, Umaro Cissoko, a Dacar e à Libéria para voltar com umas fotos com Macky Sall e com a senhora Ellen Johnson Sirleaf, como é seu hábito, e dizer que a CEDEAO já endossou o governo e tudo está resolvido.

Caros leitores,

Nada está resolvido e os próximos dias serão decisivos. É preciso prudência. AAS
AAS