sábado, 31 de dezembro de 2016

ALERTA: António Aly Silva jurado de morte por um cidadão estrangeiro


Participação feita à POLÍCIA JUDICIÁRIA NO DIA 29 DO CORRENTE MÊS. (SE A PJ INTIMOU - OU NÃO - O CHICO, JÁ NÃO É UM PROBLEMA MEU...)

"Este indivíduo é reincidente, tem muitas queixas na PJ" - disse um inspector da PJ ao DC.

No passado dia 28, por volta da meia-noite, fui seguido e abruptamente abordado pelo Sr. FRANCISCO DE FÁTIMA BARROS, vulgo Chico:



Estás a provocar-me. Tem muito cuidado”, disse-me num tom exaltado.

Mas eu não estava a provocá-lo, aliás, nem conhecia o carro no qual estava, um SUV preto de matrícula portuguesa. Não conheço e nem tenho de conhecer. A verdade é que ultrapassei essa viatura minutos antes junto à sede da UDIB.

Ele, pelo contrário, conhecendo o meu carro viu-se na necessidade de me perseguir até a um hotel no centro da cidade para me confrontar com uma notícia publicada no meu blogue ditaduradoconsenso.blogspot.com, com uma acusação do presidente dos EUA, Barack Obama:

AQUI

Notícia prontamente desmentida pelo visado Sr. FRANCISCO DE FÁTIMA BARROS, vulgo Chico, e de que também dei conta no mesmo blogue:

AQUI

O Sr. FRANCISCO DE FÁTIMA BARROS, que estava armado, insultou-me diversas vezes, empurrou o guarda do hotel que tinha vindo evitar o problema, gritou, gesticulou.

Depois, ameaçou-me de morte dizendo, com a mão na pistola que trazia à cintura, que não tinha medo de nada nem de ninguém na Guiné-Bissau. “Mandei o general ANTÓNIO INDJAI para a puta que o pariu, chamei-lhe todos os nomes”, afiançou.

Revelou ainda que quando eu estava em Cabo Verde (seu País e onde não pode regressar por problemas relacionados com a justiça), “amigos meus disseram que podiam matar-te. Disse-lhes que não, porque eu mesmo vou fazé-lo assim que ele regressar a Bissau”.

Anos atrás, já depois da acusação do presidente Obama, ele viu-me em Bissau e veio ameaçar-me. Respondi-lhe que “não admitia isso e que nenhum estrangeiro me ameaçaria na minha terra”.

A verdade é que o Sr. FRANCISCO DE FÁTIMA BARROS, mostrou ser um cobarde, pois deveria era pedir explicações ao presidente Barack Obama e não a mim, um simples jornalista cujo papel é fazer passar as mensagens. O Sr. FRANCISCO DE FÁTIMA BARROS, que matar o mensageiro!

Ao Chico, deixo este aviso: se eu morrer, você morrerá de seguida e juntamente com toda a tua família em Bissau!!! Militares, amigos meus, foram informados, bem como os Serviço de Informações do Estado.

Com Conhecimento à Liga Guineense dos Direitos Humanos

António Aly Silva
Jornalista/cidadão guineense

NOTÍCIA DC - FUNPI: CCIAS, o novo Lava-Jato

A 12 de janeiro de 2016, o ministério da Economia e Finanças envia uma nota à CCIAS marcando um encontro com a equipa de auditoria do FUNPI...