sexta-feira, 12 de março de 2021

Liga dos Direitos Humanos da Guiné-Bissau repudia ataque contra jornalista Adão Ramalho

A Liga dos Direitos Humanos da Guiné-Bissau repudia ataque contra A Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH) repudiou hoje a "agressão brutal" feita por agentes das forças de segurança ao jornalista Adão Ramalho, da rádio Capital, em "pleno exercício de funções".


"Segundo informações recolhidas pelos monitores da LGDH, a vítima estava a ser seguida por um grupo de agentes de segurança desde o aeroporto Internacional Osvaldo Vieira até à sede nacional do PAIGC, onde foi agredida", refere, em comunicado divulgado à imprensa.


Para a organização não-governamental dos direitos humanos guineense, aquele ato "cobarde e repugnante, enquadra-se na estratégia de intimidação e condicionamento do exercício da liberdade de imprensa e de expressão na Guiné-Bissau pelo regime instalado".


"A LGDH repudia esta conduta abusiva e arbitrária das forças de segurança e, exige a responsabilização criminal e disciplinar dos autores desta atrocidade. A propósito, a LGDH denuncia a existência de um plano tenebroso que visa amordaçar o exercício da liberdade de imprensa na Guiné-Bissau", pode ler-se no comunicado.


Na terça-feira, o bloguista guineense Aly Silva foi sequestrado e espancado por um grupo de desconhecidos armados.

CÍRCULO 28: JAAC pretende engrossar a sua fileira com recenseamento e formação de novos Pioneiros

A JAAC  do C.E. 28 iniciou o recenseamento dos pioneiros, distribuídos em 3 polos (Belém, Quelele e Cuntum Madina) visando engrossar as suas...