quinta-feira, 30 de junho de 2022

A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


PJ deita mão a falsificadores

FONTE: Rádio Sol Mansi

A Polícia Judiciária (PJ) da Guiné-Bissau prendeu, esta quinta-feira, dois cidadãos estrangeiros acusados de falsificação dos passaportes de serviços, ordinários e diplomáticos e emissões de vistos falsos.

Denominada a “Operação Especial” os trabalhos decorreram no passado dia 27 de Junho e resultou na apreensão de um cidadão Sírio e da Somália.

De acordo com a PJ do país, os atores destes crimes criaram uma rede internacional de falsificações e de auxílio à emigração onde adulteram vistos, Bilhetes de Identidades, Passaportes particulares e diplomáticos e obrigavam as pessoas pagarem dois (02) milhões de francos por cada visto emitido.

Os mesmos atores, de acordo com a entidade detentora da investigação criminal, realizavam viagens com passaportes diplomáticos de diferentes ministérios guineenses, passando como conselheiros dos ministros. 

Nos documentos, hoje, apreendidos foi verificado um passaporte onde o cidadão sírio identifica-se como conselheiro do ministro da Defesa e Economia. 

A PJ irá encaminhar os infractores ao ministério público para continuidade dos processos.

Aos jornalistas o assessor da imprensa da PJ, Braima Sissé, estas duas pessoas cobravam dois milhões de francos cfa para aquisição 

dos vistos e têm uma rede que opera no bairro de Plak, em Bissau.

A PJ pede a população para tomarem “muita cautela” e para sempre recorrerem às entidades competentes pela emissão dos documentos sempre que precisarem destes serviços como forma de evitar transtornos.

TÉCNICOS DE SAÚDE RECÉM-COLOCADOS ANUNCIAM PARALISAÇÃO TOTAL NOS HOSPITAIS E CENTROS DE SAÚDE PÚBLICOS

FONTE: Rádio Sol Mansi

Os técnicos de saúde novos ingressos ameaçam paralisar, a partir de amanhã, todos os serviços nos hospitais públicos ao nível nacional, em reivindicação ao atraso do governo no processo da sua efetivação.

Estas informações foram avançadas, hoje, aos microfones da Rádio Sol Mansi (RSM), pelo porta-voz do coletivo dos técnicos novos ingresso, Dêncio Florentino Ié, que explica que esta decisão da paralisação foi tomada também como forma de reivindicar o pagamento de quase um ano de salário dos técnicos de saúde novos ingressos.

Os técnicos de saúde recém-colocados, dizem ter informações que o governo tem em manga um plano “maquiavélico” por parte do governo da Guiné-Bissau para, depois do pagamento do salário, despedirem todos funcionários em causa.

A paralisação deverá decorrer durante os próximos 14 dias. Em causa, segundo Dencio Ié, estão mais de mil e quinhentos funcionários que além de não serem efetivos na administração pública, também estão quase um ano sem salário.

Os técnicos advertem que se a paralisação não surtir efeito irão tomar outras medidas reivindicativas.

PAIGC homenageou hoje o seu Presidente, Domingos Simões Pereira, pelo Doutoramento (19 sobre 20 valores) em Ciência Política pela Universidade Católica Portuguesa

 



Madem G-15 sta claro

 


quarta-feira, 29 de junho de 2022

A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


MADEM promete combater "todas as formas de discriminação"

 FONTE: O Democrata

Coordenador Nacional do Movimento para Alternância Democrática (Madem-G15), Braima Câmara, afirmou esta quarta-feira, 29 de junho de 2022, que se o Madem-G15 ganhar as próximas legislativas antecipadas com 102 deputados, lutará para combater o nepotismo, o tribalismo, o clientelismos e quaisquer formas de discriminação.

Braima Camará fez esse anúncio depois da audiência com o embaixador de França na Guiné-Bissau, Terens William, a quem disse ter transmitido a linha de continuidade da nova dinâmica que o Madem-G 15 estabeleceu com os parceiros e amigos da Guiné-Bissau. 

“Se o Madem-G 15 vencer as eleições antecipadas de 18 de dezembro, contará igualmente com todas as forças vivas da nação e apostará nos quadros com competências”, assegurou, para de seguida afirmar que o seu partido reafirmou ao embaixador a “condenação de todos os atos subversivos que aconteceram no país”.

“A agenda do nosso partido é mostrar à comunidade internacional a visão do Movimento para a Alternância Democrática para que não hajam quaisquer dúvidas e que a nova geração de políticos compreenda que o poder se conquista só nas urnas”, disse.  

O político disse que o Madem-G15 ficou, depois da audiência, com a sensação de que a França conseguiu retomar a sua posição em relação à Guiné-Bissau, sobretudo com a “nova dinâmica imprimida pelo presidente da República”.

“Os impatos dos acontecimentos de 7 Junho de 1998, durante os quais o centro de cooperação francesa na Guiné-Bissau foi vandalizado, foram nefastos na relação com França. Portanto, sem paz e estabilidade internas nada pode ir para frente”, indicou.

Braima Camará frisou que “durante o encontro disse ao embaixador que o destino da Guiné-Bissau está na mão dos guineenses”.

“Cabe a todos nós propomos uma agenda que queremos para o nosso país”, precisou.

PRS: "Dirigentes exonerados pelo Presidente da República, nunca pediram a Umaro Sissoco Embaló para nomeá-los de novo após terem recusado tomar posse no governo de iniciativa presidencial"

FONTE: O Democrata

O presidente em exercício do Partido Renovação Social (PRS), Fernando Dias, afirmou esta terça-feira, 28 de junho de 2022, que os três dirigentes do PRS, ele Fernando Dias, Mário Siano Fambé e Tcherno Djaló, exonerados pelo Presidente da República, nunca pediram a Umaro Sissoco Embaló para nomeá-los de novo após terem recusado tomar posse no governo de iniciativa presidencial. Dias assegurou que mantem-se a posição inicial, de considerar que a solicitação do chefe de Estado não respeitou os procedimentos internos, tendo garantido que o PRS manterá a sua dignidade, enquanto organização política.

Fernando Dias que falava à imprensa, depois do encontro com o Embaixador de Portugal, em Bissau, disse que a informação posta a circular em como teriam solicitado a Umaro Sissoco Embaló a renomeá-los não corresponde à verdade.

“Os três elementos que recusarem participar no executivo não estão apegados à governação, a missão acabou e vamos continuar a dar a nossa contribuição fora do governo para o bem do país em colaboração com os outros membros do partido que estão dentro”, sublinhou.    

Sobre o encontro com o Embaixador de Portugal, Dias disse trocou-se ideias e impressões com odiplomata português sobre o presente cenário político na Guiné-Bissau, lembrando que o seu partido faz parte da família que está a governar. Acredita que Portugal pode contribuir no fortalecimento da democracia e na estabilização da Guiné-Bissau.

“Portugal é um país irmão que sempre partilha costumes com a Guiné-Bissau, razão pelo qual todos os partidos precisam criar parcerias com este país”.

Questionado se o o PRS está preparado para as eleições legislativas de 18 de dezembro, Fernando Dias respondeu que o PRS foi sempre um partido organizado e disposto a concorrer a qualquer momento às eleições na Guiné-Bissau, avisando que o partido vai estar atento e acompanhar com muita atenção a realização do escrutínio na data marcada.

“Se as eleições foram marcadas para este ano, é porque existem condições para a sua realização. Por isso, o PRS espera que o recenseamento eleitoral seja realizado o mais breve possível, permitindo que os cidadãos com a idade de votar participem na escolha de um novo governo que será liderado pelo PRS, no qual contará com a comparticipação de todos os filhos da Guiné-Bissau”.

Guineense vence prémio FNAC

Ler notícia completa 👉 AQUI

Foi ainda antes da pandemia que o fotojornalista João Silva conheceu Aliu Baio, em Lisboa - e assim que conheceu a sua história, percebeu que merecia ser partilhada com o mundo de uma forma especial. “O Aliu nasceu cego de um olho, em 1994, na Guiné-Bissau”, pode ler-se na sinopse do projecto que desenvolveu ao longo de 2019, intitulado Do Teu Ombro Vejo o Mundo, que venceu a última edição do prémio Novos Talentos Fnac.

Em Junho de 1998, quando estalou a guerra civil em Bissau, Aliu tinha apenas quatro anos. “Num dia como tantos, brincava com os irmãos na estrada de sempre quando veículos militares e soldados interpelaram a população local”, descreve João. “Assustado, fugiu com os seus amigos e irmãos para um campo de plantação de caju, onde acidentalmente feriu o olho que lhe permitia ver.” Sem acesso a cuidados médicos devido à guerra, o estado da sua visão sofreu deterioração até se extinguir.

terça-feira, 28 de junho de 2022

A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


GOVERNO COBRA 10 MIL FCFA AOS PROFESSORES POR CARTÃO BIOMÉTRICO

FONTE: O Democrata

O ministério da Educação Nacional, através da direção de Serviço da Administração e Gestão Escolar, anunciou o custo de 10 000 francos CFA (15 euros) por cartão biométrico de identificação de funcionários daquela instituição.

Em circular com a data de 21 de junho de 2022, assinado por Domingos Sanhob, com o visto do secretário-geral, Bernardo Pinto, aquela direção explica que a decisão visa “dignificar a imagem” dos funcionários afetos ao ministério da educação em termos de circulação nas vias públicas, alertando que todos os professores devem estar uniformizados com o cartão obrigatório até ao início do ano letivo 2022/2023.

“A partir de 27 de junho iniciaremos a produção de cartões para todos os funcionários do Ministério da Educação Nacional. Os beneficiários são elementos das delegacias regionais, setoriais, professores efetivos e novos ingressos. Os professores contratados não têm acesso a esses cartões” lê- se no documento na posse do jornal O Democrata, informando que a empresa encarregue de produzir os cartões vai deslocar-se a diferentes regiões do país.

Entretanto, a frente Comum (Sindicato Democrático dos Professores e Frente Nacional dos Professores e Educadores) já enviou uma nota de contestação à Ministra da Educação Nacional, Martina Moniz, considerando um roubo aos professores a decisão daquela instituição, tendo lembrado que “nos termos do artigo 68° da lei n°12/94, de 28 de fevereiro, na sua alínea s), os funcionários públicos têm o direito de possuir o bilhete de identidade privativo da função pública gratuitamente”. 

Dados da Frente Comum apontam para cerca de 13. 400 professores entre efetivos e novos ingressos.

“Se fizermos o cálculo de 13.400 por Professores por 10.000xof cada, corresponde a 130.400.000 xof” contabilizou, avisando que se a ministra não fizer nada para “travar essa roubalheira” reserva-se ao direito de fazer uma denuncia junto do ministério público.

Projeto GESTDOC - 3º Comité Estratégico

A Unidade de Implementação do Camões, I.P. do Projeto “GESTDOC – Modernização e Reforço da Cadeia de Identificação e Segurança Documental em Cabo Verde e na Guiné-Bissau” tem a honra de informar que decorreu hoje, 28 de junho de 2022, pelas 10h00, a reunião do 3º Comité Estratégico do Projeto.

A reunião decorreu no Centro Cultural Português, em Bissau, com ligação a Cabo Verde, por videoconferência, para participação dos parceiros locais.

sessão de abertura do 3.º Comité Estratégico, contou com os discursos do Chefe de Cooperação da União Europeia em Cabo Verde, de representantes do Camões, I.P. e representantes do Estado de Cabo Verde. Na sessão de encerramento intervieram representantes da Delegação da União Europeia na Guiné-Bissau e da Célula de Apoio ao Ordenador Nacional – CAON-FED.

Copresidido pela União Europeia e por um representante do Estado de Cabo Verde, o Comité Estratégico é um dos mecanismos de coordenação do Projeto, no qual tomam assento representantes indigitados do Camões, I.P. (entidade Gestora) e das entidades beneficiárias da ação na Guiné-Bissau e em Cabo Verde.

Na Guiné-Bissau, destacam-se as atividades ligadas ao Registo Civil, como o início dos trabalhos para a implementação de um sistema informático e de formações de Conservadores, Adjuntos, Oficiais e Auxiliares. Na área de controlo das fronteiras, está a iniciar-se a implementação de um sistema de controlo de passageiros no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, acompanhado de formações aos agentes de migração e fronteiras.

Os parceiros beneficiários do projeto e cujos representantes participam no Comité estratégico são:

Guiné-Bissau
Direção Geral de Identificação Civil, dos Registos e do Notariado (DGICRN)
Direção Geral de Migração e Fronteiras (DGMF)
Instituto Tecnológico para a Modernização Administrativa (ITMA).

Cabo Verde
Direção Geral dos Registos, Notariado e Identificação (DGRNI)
Sistema Nacional de Identificação e Autenticação Civil (SNIAC)
Polícia Nacional (PN) / Direção de Estrangeiros e Fronteiras (DEF)
Imprensa Nacional de Cabo Verde (INCV)   
Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi)


O GESTDOC visa melhorar os níveis de segurança e da gestão das migrações em Cabo Verde e na Guiné-Bissau, contribuindo para o respeito dos Direitos Humanos, para o combate à fraude documental e ao tráfico de seres humanos a nível regional. As atividades previstas materializar e operacionalizar no quadro do projeto, estão focadas na modernização e reforço das cadeias de identificação civil e de emissão documental, bem como no reforço da capacidade de controlo documental fronteiriço, reforçando os níveis de segurança e a capacidade de aplicação da Lei.

Com um orçamento de 5 milhões de euros, o projeto GESTDOC é financiado pela União Europeia, através do Fundo Fiduciário de Emergência para África e gerido pelo Camões I.P., contando com o estreito envolvimento de parceiros especializados portugueses, que trabalham conjuntamente com as suas entidades homólogas guineenses e cabo-verdianas.


Para mais informações, por favor contactar:
Secretariado do projeto: edson.pereira@camoes.mne.pt

Ou visitar:

Página do projeto no website do EUTF - https://ec.europa.eu/trustfundforafrica/region/sahel-lake-chad/regional/modernizing-and-strengthening-secure-identity-chains-and_en

Página do projeto no website do Camões IP - https://www.instituto-camoes.pt/activity/o-que-fazemos/cooperacao/cooperacao-na-pratica/projetos-com-a-ue/gestdoc-modernizacao-e-reforco-da-cadeia-de-identificacao-e-seguranca-documental-em-cabo-verde-e-na-guine-bissau

Página de Facebook do Projeto: www.facebook.com/projetogestdoc

Cerimónia de Homenagem ao Eng. e Doutor Domingos Simões Pereira protelada para Quinta-feira, 30 de Junho de 2022. Ver o Programa em anexo

 


Suspensão de administradores regionais

 


PAIGC - COMUNICADO URGENTE!

O SN DO PAIGC VEM ATRAVES DESTA COMUNICAR TODOS CAMARADAS QUE A CERIMÓNIA DE HOMENAGEM DO PRESIDENTE DO PAIGC INICIALMENTE PREVISTO PARA HOJE FOI ADIADA SINE-DIE DEVIDO AO ESTADO DO TEMPO. 

APELAMOS A VOSSA COMPREENSÃO, CONTANDO OPORTUNAMENTE ANUNCIAR UMA NOVA DATA.

A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


segunda-feira, 27 de junho de 2022

PAIGC: Nuno Nabian dirige "um governo incompetente e totalitário"

FONTE: O Democrata

O Secretário para Comunicação e Informação do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Muniro Conté, acusou o primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabiam, de estar a dirigir um governo “incompetente e totalitário” que conduziu a Guiné-Bissau ao caos, semeando crises a todos níveis, com a corrupção generalizada.

Muniro Conté falava numa conferência de imprensa,realizada esta segunda-feira, 27 de junho de 2022, na sede dos libertadores em Bissau para reagir às recentes declarações do líder da Assembleia do Povo Unido-Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), Nuno Gomes Nabiam, sobre a suposta traição de que o partido terá sido alvo por parte do PAIGC. 

No seu discurso durante o IIº Congresso de APU no qual foi reeleito presidente da APU, Nabiam contou  que denunciou o acordo de incidência parlamentar e estabilidade governativa que mantinha com os libertadores, depois das eleições legislativas de 2019, por ter sido traído pelo PAIGC, decidindo de seguida juntar- se ao Partido da Renovação Social (PRS) e ao Movimento para a Alternância Democrática (MADEM G-15).

Em reação, Muniro Conté disse que seria mais sensato o líder de APU-PDGB ter a hombridade de pedir desculpas aos militantes do seu partido, reconhecendo que entrou numa aliança em que está reduzido à insignificância de um primeiro-ministro de corta fitas, tendo denunciado que Nabiam não viaja para assinar acordos, nem aparece nas cerimónias que deveria presidir.

Muniro Conté informou que o que foi estabelecido no acordo assinado entre os líderes do PAIGC e de APU-PDGB no dia 12 de março de 2019, foi para atribuir à APU-PDGB três direções gerais, mas beneficiou de 15 direcções gerais e seis postos de conselho de administração, adiantando que não havia razão de uma direção geral constituir motivo de polêmica. Contudo, ressalvou que essa direção geral não constava do acordo rubricado entre as partes.


Após a assinatura de acordo, insistiu Muniro Conte, o líder de APU-PDGB terá decidido que tinha que ter lugar nas pastas que o PAIGC salvaguarara.

O responsável para Comunicação e Informação dos libertadores assegurou que as alegações de Nabiam em como terá sido retirado uma das direções gerais foi uma tentativa de arranjar desculpas, acusando-o de querer há muito tempo juntar-se ao PRS e ao MADEM G-15, devido às promessas que recebeu paraliderar o governo.

“Neste acordo não se falou nada das eleições presidenciais, mas sim de algumas pastas ministeriais nas quais o PAIGC atribuiu à APU-PDGB três pastas, mas no decorrer das negociações este número foi alargado para seis, três ministérios e 3 secretarias de Estado. O acordo também previa como condicionante, que a APU-PDGB aprovaria o programa do governo e o orçamento geral de Estado no Parlamento, sendo um exercício de votos orientados que vem das estruturas da liderança e não se podia exercer voto de consciência” explicou, lembrando que, em setembro de 2019, o programa do governo do PAIGC foi submetido ao Parlamento e ali é que começou a violação do acordo por parte do Nuno Gomes Nabiam que fez cadeira vazia, abandonando a plenária sem votar o programa na qualidade da segunda figura do parlamento”, sublinhou.

AGENTE DA POLÍCIA PRESO SOB ACUSAÇÕES DE TRÁFICO DE DROGAS

FONTE: Rádio Sol Mansi 

Um agente de polícia afeto a Polícia de Ordem Pública, colocado no posto avançado de polícia de Bôr, foi detido, hoje de manhã, por ordem do Magistrado do Ministério Público, titular do processo, sob acusações de tráfico de drogas.

As informações foram avançadas à Rádio Sol Mansi (RSM) que avança ainda que o suspeito está a ser investigado por alegado envolvimento numa rede de tráfico de droga, tipo Liamba, apreendido pela agente do departamento da Informação Policial e Investigação Criminal, nos arredores de Quisset, arredores de Prábis.

“O Ministério Público está investigar mais envolvidos no tráfico de drogas, que envolve civis e forças de defesa e segurança”, confirma a mesma fonte.

Ainda a mesma fonte informa que no âmbito do mesmo processo um cidadão de nacionalidade senegalesa está detido, em regime de prisão preventiva, por ter transportado droga de Região de Casamance para Prábis, onde foi posteriormente detido.  

Segunda a fonte que a RSM teve acesso, o magistrado do Ministério Público do Processo deve requerer ao Juiz de Instrução Criminal a prisão preventiva, no prazo de 48 horas, para validar a prisão dos suspeitos.

PRS PEDE FRENTE COMUM DOS PARTIDOS POLÍTICOS PARA LUTAR CONTRA A “DITADURA” NA GUINÉ-BISSAU

FONTE: Rádio Sol Mansi

O Partido da Renovação Social (PRS) convida as formações políticas do país para juntos salvarem a democracia e para desta forma lutarem para afastar a ditadura na Guiné-Bissau. 

O convite dos renovadores foi feito, neste domingo, durante o encerramento da jornada de reflexão, organizada pela Juventude do PRS em memória dos jovens mortos numa marcha realizada no dia 26 de Junho de 2005, em Bissau.

Numa alusão a possível aproximação entre o PRS e a Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), Fernando Dias convida a APU liderada por Nuno Nabiam a integrar o projeto dos renovadores.

Fernando Dias considera ainda que o PRS é um partido democrático por isso alerta que “a luta para afastar a ditadura tem custado muitas vidas”, referindo-se à “batalha” do líder Koumba Yalá.

O presidente em exercício do PRS sustenta ainda que houve “muitas especulações” de que Nambeia impediu a APU PDGB de juntar-se ao PRS mas garante, no entanto, que o partido está aberto.

O líder em exercício dos Renovadores convidou também a juventude a continuar a cultivar o diálogo a fim de unir as formações políticas do país para que haja a reconciliação entre os partidos.

Perante a “proliferação” dos partidos políticos no país, Fernando Dias alerta a juventude dos renovadores para estarem atentos com esta situação porque, segundo disse, a pretensão é dividir a família do PRS.

EX-MINISTRO DE SAUDE E ALGUM DO SEU STAFF A CAMINHO DO JULGAMENTO DO CASO 100 MILHÕES DE FRANCOS CFA

FONTE: Rádio Sol Mansi

O ministério público acusou dois dos quatro processos relativos ao desvio de tão propalados 100 milhões de francos cfa no centro de saúde de Bafatá pelos altos dirigentes do ministério de saúde pública. 

Segundo a Rádio Sol Mansi apurou, o valor em causa ultrapassa os 100 milhões, isto é, o montante é de 434 milhões 598 mil 259 francos cfa.

O processo envolve, o ex-ministro de saúde António Deuna acusado de 26 crimes de peculatos e um de administração abusiva. Samba Baldé, director administrativo e financeiro do ministério de saúde acusado de 11 crimes de peculato e um de administração abusiva.

O director administrativo e financeiro de centro de saúde de Bafatá Osvaldo Simão Fiere,11 crime de peculato, 1 crime de administração abusiva. 

Silvino Ndafa Braba, director geral de sistema de saúde, é acusado de 1 crime de peculato e um crime de administração abusiva.

De referir que para além desta acusação, segundo a mesma fonte, o ministério público obrigou os acusados a devolver os montantes em causa, ou seja, António Deuna vai devolver 359 milhões 457 mil francos cfa, Samba Baldé, 35 milhões, Silvino Ndafa Braba 20 milhões 739 mil francos cfa e Osvaldo Fiere 19 milhões de fca.

Relativamente ao Deuna e Osvaldo Fiere, a acusações ainda se encontra na fase provisória, o que lhes possibilita a impugnação desta acusação. Samba Baldé e Silvino Braba, já são acusados definitivo, aguardando que a acusação de Deuna e Fiere se transita em definitivo para seguir ao julgamento.

 Caso Ministério de Educação  

Entretanto, o ministério Público vai iniciar ainda esta semana a averiguação dos bancos de dados do ministério da educação apreendida no início deste mês, depois de duas buscas à direcção dos recursos humanos do mesmo ministério. Banco de dado esse, que pode facilitar esta instituição de investigação criminal a conhecer o número real dos professores a nível nacional.

De referir que durante a busca e apreensão no ministério da educação, MP apreendeu juntamente com os bases de dados, o protocolo de pagamento já efectuado. 

A rádio Sol Mansi constatou igualmente anomalias no salário do pessoal menor do mesmo ministério. O montante disponibilizado no ministério das finanças para essa categoria, não são o mesmo afectado aos mesmos.

PAIGC homenageia o seu Presidente

 C O N V I T E


O Secretariado Nacional do PAIGC apresenta os seus melhores cumprimentos e tem a honra de convidar os jornalistas dos Órgãos de Comunicação Social Nacionais e Estrangeira para a cobertura de uma sessão de homenagem ao Presidente do PAIGC por  ter obtido com distinção o grau de Doutoramento  pela Universidade Católica de Lisboa. 

O evento terá lugar amanhã, terça-feira, 28 de Junho de 2022, a partir das 09 horas  no Salão Nobre Amilcar Cabral na Sede Nacional. 

Ciente de  que a vossa participação irá contribuir para a mais ampla difusão do evento,  aceitem as nossas cordiais saudações.

Bissau, 27 de Junho de 2022


Cordialmente,

Muniro Conté 

Secretário para Comunicação e Informação do PAIGC

Carlos Lopes entre os melhores

Saiba mais 👉 AQUI



PAIGC CONVOCA

 C O N V I T E


O Secretariado Nacional do PAIGC apresenta os seus melhores cumprimentos e tem a honra de convidar os jornalistas dos Órgãos de Comunicação Social Nacionais e Estrangeira para a cobertura da Conferência de Imprensa a ter lugar  hoje, Segunda-feira, 27 de Junho   de 2022, pelas 11 horas  no Salão Nobre Amilcar Cabral na Sede Nacional. 

Ciente de  que a vossa participação irá contribuir para a mais ampla difusão do evento,  aceitem as nossas cordiais saudações.

Bissau, 27 de Junho de 2022


Cordialmente,

Muniro Conté 

Secretário para Comunicação e Informação do PAIGC

sábado, 25 de junho de 2022

A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


APU admite coligação com PRS nas próximas legislativas

O primeiro-ministro guineense e líder da Assembleia do Povo Unido -- Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), Nuno Gomes Nabiam, admitiu hoje a possibilidade de fazer uma coligação com o Partido de Renovação Social (PRS) para as próximas legislativas. 

"O PRS e a APU têm uma base comum e são partidos que seguem a ideologia de Kumba Ialá. Para que não haja disparidade de votos, é necessário que trabalhemos no sentido de irmos juntos para as eleições legislativas", afirmou Nuno Gomes Nabiam.

O primeiro-ministro falava aos jornalistas após a cerimónia de abertura do 2.º congresso do partido, dedicado ao fortalecimento da coesão interna daquela formação política, à eleição do novo presidente do partido e que vai também começar a definir estratégias para as legislativas, marcadas para 18 de dezembro.

Na cerimónia de abertura, o líder do PRS, Fernando Dias, já tinha defendido a possibilidade de uma coligação com a APU-PDGB, que dividem uma grande base eleitoral, que era a que apoiava o fundador do PRS, o antigo Presidente guineense Kumba Ialá, que morreu em 2014.

"O PRS está consciente disso, a APU também está consciente dessa situação. Portanto, vamos aqui fazer um trabalho político, uma concertação política para ver como vamos fazer com que a APU ande juntamente com o PRS nas eleições de dezembro", disse.

Questionado sobre se é possível uma coligação pré-eleitoral, o primeiro-ministro admitiu ser "possível", mas o assunto só vai ser analisado depois da realização do congresso, que termina domingo.

Nuno Gomes Nabiam deixou também a possibilidade de trabalhar em conjunto com o Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) e com o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

"Vamos avaliar aquilo que é a política dessas formações e, a partir daí, vamos tirar ilações daquilo que temos de fazer", afirmou.

Após as eleições legislativas de 2019, as primeiras em que o partido participou, a APU-PDGB fez um acordo de coligação com o PAIGC, com a União para a Mudança e com o Partido da Nova Democracia, que acabou por abandonar para se juntar a uma nova coligação com o Madem-G15 e o PRS.

A decisão da direção do partido não foi, contudo, respeitada pela maioria dos cinco deputados eleitos, que permaneceram fiéis à coligação com o PAIGC.

Em abril, o conselho nacional do partido decidiu suspender cinco dos vice-presidente e quatro dos cinco deputados que elegeu nas últimas legislativas.

Hoje, no seu discurso, Nuno Gomes Nabiam acusou o PAIGC de traição e que por essa razão deixou cair a coligação, que mantinha o partido, liderado por Domingos Simões Pereira, no Governo.

Questionado sobre admitir fazer uma coligação com o PAIGC, que tinha acabado de acusar de traição, Nuno Gomes Nabiam afirmou que para si em política é "fundamental respeitar o compromisso".

"Tivemos problemas com o PAIGC porque não respeitaram o que assinamos. Mas estamos abertos, o presidente do PAIGC é um amigo e um irmão de longa data. Quem sabe se amanhã podemos voltar a trabalhar com o PAIGC?", questionou Nuno Gomes Nabiam.

O líder da APU-PDGB afirmou também que as eleições de dezembro "vão ser das mais renhidas da história da Guiné-Bissau e que todos os partidos vão trabalhar de forma séria para conseguir a vitória".

"A APU não escapa a esse critério, temos de trabalhar para uma maioria nas próximas eleições", disse.

Os 1.351 delegados da APU-PDGB reunidos, em Gardete, nos arredores de Bissau, vão escolher o próximo presidente do partido entre três candidatos, nomeadamente Nuno Gomes Nabiam, Agostinho Sanha e Mamadjam Mamadú Darame. LUSA

PAIGC enaltece o seu líder

 


SENEGAL: Mélenchon alerta

 


ARTE GUINEENSE EM LISBOA - Olhares de Guinendade


Esta é uma obra do António Aly Silva. Pertence a uma colecção privada. 



A sua encomenda de toda a Europa para a Guiné-Bissau

 


OPINIÃO: "Parabéns, Doutor Simões Pereira!"

FONTE: JORNAL O KWANZA

Por: Raul Tati

Professor Universitário

Sob proposta do Instituto dos Estudos Políticos, fui nomeado, por despacho da Vice-Reitora da Universidade Católica Portuguesa, para o júri das provas públicas de doutoramento do candidato Domingos Simões Pereira.

As provas tiveram lugar no dia 23 de Junho de 2022, das 15:00 às 17:45, na Universidade Católica Portuguesa, Campus de Lisboa. Por deliberação do júri, coube a mim e a Professora Doutora Clara Piçarra (ISCTE) o ónus da arguição da tese.

O título da tese é: Democracia Liberal na África Subsaariana. Estudo das Dinâmicas Inerentes ao Caso da Guiné-Bissau (Da Descolonização ao Pós-Abertura Democrática). A tese foi orientada pela Professora Doutora Mónica Dias e teve a co-orientação do Professor Doutor Carlos Sangreman.

Entretanto, o candidato é uma figura política emblemática na Guiné-Bussau.

Domingos Simões Pereira, 58 anos, foi Secretário Executivo da CPLP (2008-2012), é actualmente líder do partido PAIGC, antigo Primeiro-Ministro e candidato presidencial virtualmente vencedor das últimas eleições presidenciais na Guiné, no entanto preterido pelo então Presidente José Mário Vaz a favor do seu concorrente, Umaro Sissoko Embaló, a noiva de conveniência a quem entregou o poder.

De recordar que em 2019 o PAIGC ganhou as legislativas pelo que, por força do sistema de governo, Domingos Simões Pereira tornou-se Primeiro-Ministro. Mas José Mário Vaz entendeu interromper o ciclo governativo exonerando o então Primeiro-Ministro.

Desde então tem estado a fazer uma travessia no deserto onde dentre as dunas ainda vai visualizando um ou outro oásis. O seu doutoramento em ´´Ciência Política e Relações Internacionais: Segurança e Defesa´´ é um desses oásis que ainda lhe permite sonhar numa ´´terra prometida´´.

Entretanto, há poucos dias antes da realização das provas públicas o júri recebeu a informação de que o candidato foi impedido de viajar para Lisboa pelas autoridades políticas guineenses.

Este facto trouxe constrangimentos quer para o aluno, quer para a escola. Todavia, foi tomada a decisão de manter as provas na data marcada e criar condições técnicas para que a defesa fosse realizada via zoom. 

A Universidade criou as condições internas para o efeito e o candidato recorreu ao Centro Cultural Português em Bissau onde foram preparadas as condições para a prova.

Na data e na hora marcada o júri fez-se à sala das exposições onde já se encontravam vários elementos, sendo a maioria membros da comunidade guineense em Portugal, e o candidato fazia-se destacar no écran do aparelho preparado para o efeito.

Apesar das constantes quedas do sinal da internet, a prova foi realizada com sucesso, tendo o candidato apresentado uma brilhante defesa que convenceu o júri a avaliar a prova com a nota 19 (summa cum laude) por unanimidade.

Trago para cá estas linhas, em primeiro lugar, para fazer uma homenagem a esse personagem que, não obstante as vicissitudes por que tem estado a passar pelo seu envolvimento político, superou todos os escolhos e alcançou a proeza almejada.

Diziam os latinos ´´ad augusta per angusta´´ (a resultados sublimes por veredas)! Em segundo lugar, sublinhar o mérito da tese pelo seu objecto e pelo seu conteúdo que espero, para breve, poderá estar disponível no repositório da Universidade Católica Portuguesa para consultas.

De facto, a questão da viabilidade do modelo da democracia liberal no contexto africano ganha com esse trabalho respostas interessantes e transversais desde as teorias políticas e filosóficas sobre a democracia às realidades antropológicas africanas e mais especificamente guineenses. O candidato professa a sua profunda crença na democracia como um modelo viável e possível para África, embora hajam ainda muitos desafios que parecem intransponíveis.

Quanto ao incidente, aproveito apenas para reiterar a minha solidariedade, tal como o fiz ao tomar a palavra durante a arguição da tese, e fazer votos que a situação insólita porque está a passar – que põe em causa um direito fundamental que é a mobilidade ou a liberdade de circulação – seja ultrapassada em breve. Parabéns Doutor Simões Pereira!

sexta-feira, 24 de junho de 2022

Estamos todos orgulhosos

 


A sua encomenda de toda a Europa para Bissau



Líder do PAIGC defende tese de doutoramento virtualmente por estar impedido de sair da Guiné-Bissau

O líder do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, defendeu, no Centro Cultural Português, a sua tese de doutoramento de forma virtual por estar impedido de sair do país.

Domingos Simões Pereira, ontem,  23 de julho, no Centro Cultural Português, enquanto defendia a sua tese de Doutoramento em Ciência Política pela Universidade Católica Portuguesa. FOTO (C) AAS/DC/22

"Antes de mais dar aqui os meus agradecimentos a todos os que me acompanharam, à embaixada de Portugal, ao embaixador que se disponibilizou e que assim permitiu superar uma situação que era confrangedora, ou seja, tinha a marcação da defesa para o dia de hoje e não tive autorização para deixar o país e corria o risco de não poder defender a minha tese", afirmou Domingos Simões Pereira.

O líder do PAIGC falava aos jornalistas no Centro Cultural Português, em Bissau, no final da defesa da tese, na qual obteve 19 valores, "dedicada à questão da democracia liberal nos contextos da África subsaariana e especificamente da Guiné-Bissau", explicou.

"Levei para a tese todas as minhas interrogações, que eu penso que são interrogações de todos os guineenses. Todos queremos perceber porquê que este ciclo de crises impede o crescimento e por via dessa falta de crescimento não atingimos a via da democracia", afirmou Domingos Simões Pereira.

O líder do PAIGC explicou que encontrou "várias asserções que indicavam que África não é propensa a regimes do tipo democrático e democrático liberal".

"Foi muito interessante visitar vários politólogos, antropólogos e filósofos que demonstraram claramente que isso não correspondia à verdade e que era uma questão de escolhas, quem faz más escolhas não pode ter bons resultados", salientou.

O Ministério Público da Guiné-Bissau impôs a obrigação de permanência no país ao deputado e líder do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), apesar de a Assembleia Nacional Popular se ter recusado a levantar a sua imunidade parlamentar.

Em 2021, na sequência do pedido, a comissão de ética do parlamento decidiu unanimemente não levantar a imunidade do líder do PAIGC por falta de existência de elementos suficientes. LUSA

quinta-feira, 23 de junho de 2022

Mulheres africanas são das mais empreendedoras mas falta financiamento

A proporção de mulheres empreendedoras em África é das mais altas do mundo, mas faltam cerca de 200 mil milhões de dólares de financiamento para mulheres africanas empreendedoras.

A conclusão foi apresentada pela diretora do programa do Banco Mundial Women Entrepreneurs Finance Initiative (We-Fi), Wendy Teleki, na Conferência Novafrica 2022 sobre Desenvolvimento Económico, que termina hoje na Nova School of Business & Economics, em Carcavelos, concelho de Cascais.

Citando dados recentes do Global Entrepreneurship Monitor, Teleki disse que 17% das mulheres nos mercados emergentes são empreendedoras e outras 35% aspiram a sê-lo.

Ou seja, “metade das mulheres nos mercados emergentes veem o empreendedorismo como um caminho para sair da pobreza e entrar na prosperidade", o que representa o dobro das mulheres que o desejam nos países desenvolvidos.

Em África, acrescentou, o nível de empreendedorismo feminino é mais elevado do que em quase todas as regiões do mundo, seja por necessidade ou oportunidade.

Para Teleki, a importância de as mulheres serem empreendedoras é que a probabilidade de elas empregarem outras mulheres é cinco a seis vezes maior do que se forem homens empreendedores, pelo que apoiar mulheres empreendedoras contribui para gerar emprego, disse a responsável.

Além disso, as mulheres aplicam o dinheiro que ganham nas suas famílias e comunidades, o que promove o desenvolvimento económico. LUSA

Aldeias SOS estão de parabéns



O Brigadeiro-General, Daba Naualna, foi exonerado do cargo de presidente do Tribunal Militar Superior. Para o seu lugar, foi nomeado o Brigadeiro-General, Quintino Quadé, ex-conselheiro do Chefe de Estado para a área da Defesa Nacional. AAS


A sua encomenda de toda a Europa para Bissau



DSP - Defesa da Tese de Doutoramento -19 valores

Domingos Simões Pereira abraça e agradece a sua mulher, Paula Pereira




Bissau está isolada do resto do País

Djaal (perto do aeroporto)

Ver vídeo 👇




AULA POLÍTICA: Hoje, a partir das 13:30h (página do DC no Facebook) estejam atentos ao directo com o DSP - só no seu blogue de confiança. AAS

TEMPORAL EM BISSAU: Contentores ao vento

 





4 postes no chão (Rua Rui Djassi)

Rua de Moçambique - telhado voou


Rua Rui Djassi


A sua encomenda de toda a Europa para Bissau

 


PRS e Madem-G15 vão continuar a "caminhar juntos" em defesa dos interesses da Guiné-Bissau

 O Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) e o Partido de Renovação Social (PRS) vão continuar a caminhar juntos na defesa dos interesses da Guiné-Bissau, disseram hoje os dirigentes das duas formações políticas.

"Estamos aqui para dizer ao PRS que a vida continua, estivemos juntos, estamos juntos e estaremos junto na busca de grandes consensos, como no passado, onde tivemos grandes consensos, acordos e compromissos e isso é que é a política", afirmou Braima Camará, líder do Madem-G15, após uma visita de cortesia à sede do PRS, em Bissau.

Braima Camará precisou também que a sua deslocação ao PRS "vem confirmar o clima de confiança existente" entre os dois partidos.

Fernando Dias, presidente em exercício do PRS, afirmou que o partido e o Madem-G15 vão "continuar a caminhar juntos em defesa dos interesses da Guiné-Bissau, da democracia e da valorização do ser humano", lembrando que o seu partido se "pugna pela democracia, liberdade de expressão e justiça".

"Nós, enquanto PRS e sendo o nosso líder um revolucionário da democracia não podemos ficar de braços cruzados sem respeitar os compromissos democráticos. Vamos continuar a andar de mãos dadas e a defender a democracia na Guiné-Bissau e defender os valores do homem guineense. Vamos defender todos os cidadãos guineenses necessitados", acrescentou Fernando Dias.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, dissolveu a Assembleia Nacional Popular em maio e formou um Governo de iniciativa presidencial, do qual fazem partes elementos dos dois partidos, e marcou eleições legislativas para 18 de dezembro.

Apesar de estarem integrados no Governo de iniciativa presidencial, é visível o mal-estar entre os dirigentes dos dois partidos e o chefe de Estado, que afirmou terça-feira não ter nada contra qualquer líder partidário guineense. LUSA

O VENCEDOR - GARANTIA DE MELHOR PROBABILIDADE

Clique 👉  AQUI  e baixe a NOVA aplicação